Quarta-feira , 18 Setembro 2019
Home / Opinião / Editorial / Que os laços de paz, amizade e amor sejam renovados

Que os laços de paz, amizade e amor sejam renovados

editorialLuzes e pinheiros enfeitados. Mais um Natal chegou. Que os corações de todos sejam tocados por sentimentos de paz, amor, perdão, fraternidade e solidariedade. Que os laços de amor, amizade e paz se renovem e que a esperança se faça presente.

Com o Natal vem a magia indescritível que só se sente quando se é criança. Vêm as confraternizações e as revelações dos amigos ocultos. O ato de presentear é dito e vivido de diferentes formas por inúmeras pessoas. Presentear é um ato simbólico que nos propicia nos colocarmos no lugar do outro, nos dá uma chance de ver, sentir e provar o mundo de acordo com uma visão diversa da nossa, o que é algo, no mínimo, enriquecedor.

O mais importante não é o valor material do presente. O que importa é o tempo que você irá dispensar, de bom grado e de forma carinhosa à pessoa que irá presentear. Seus gostos, suas predileções, suas afinidades, suas sensibilidades, tudo isso conta na hora de escolher um presente. Que este ato seja regado de afeto e não encarado como uma obrigação.

Que o afeto também seja preservado no ano que está por vir. Não podemos mudar o que passou, por isso valorize os acertos e foque no que você realmente deseja. Viva um dia de cada vez, porque a vida passa enquanto fazemos planos. Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta. Simplesmente demonstre às pessoas importantes, seus pais, seus filhos, seus amores e aos amigos que você os ama.

Que o Natal de todos nós seja de amor e que ninguém se sinta só. Que possamos mudar o curso do nosso caminho em busca de perdão, de paz, de aconchego. Que a alegria das crianças envoltas na magia do Natal respingue sobre nós. Que o nosso lado bom vença as nossas batalhas internas.

Que possamos esquecer de todo o mal, de toda a injustiça, de todas as tristezas que vive o nosso país, de toda a agressividade que possa ter chego até nós por quem ainda só tem ódio a oferecer. Que a corrupção perca a batalha.

Que nasça em cada um de nós uma versão melhor de nós mesmos. Que o amor se prolifere em progressão geométrica na noite de vinte e quatro de dezembro e que transborde pelo mundo na manhã seguinte.

Feliz Natal e um Ano Novo repleto de alegrias, afetos e realizações!

É o que deseja toda a equipe do Jornal O Celeiro.

Por Antonia Claudete Martins.

Editora Chefe do Jornal O Celeiro

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *