Quarta-feira , 18 Setembro 2019
Home / Opinião / Editorial / Natal: é tempo de desacelerar

Natal: é tempo de desacelerar

No mês de dezembro é comum avaliarmos a caminhada do ano. Expressarmos nossa gratidão, firmarmos nossos propósitos. Também é tempo de desacelerar, reduzir o ritmo e vivenciarmos o verdadeiro espírito natalino.
O maior e melhor presente do Natal é estar com quem amamos e demonstrar isso. Neste Natal dê amor, seja solidário, respeite seus semelhantes, distribua sorrisos e carinhos, pois esses sentimentos transformados em ações valem muito mais do que qualquer coisa material que poderá vir a ganhar ou presentear. Que agradecer seja um ato mais comum do que se lamentar. Que haja a maturidade de aprender com os erros.
O Natal inspira ao amor. Por isso, delete o que há de ruim em seu coração, se brigou, faça as pazes, se feriu se desculpe. Pratique o perdão, porque não há nada mais prejudicial do que acalentar mágoas.
Que a data seja mais do que uma festa, seja a celebração de paz e amor entre os homens de boa vontade e que o espirito natalino que abranda nossos corações se perpetue todos os 365 dias do ano, nos menores gestos de amor, de confraternizar, de apoiar na vontade de sorrir, de amparar, de entender, de perdoar, de receber e repartir. Na capacidade de sofrer, de calar, de vencer, de estimular, de perder e de novo buscar.
Que o amor nos ilumine e que cada gesto, cada uma das nossas palavras tenham o dom de nos trazer paz e felicidade. Melhor do que todos os presentes é a presença de uma família feliz e dos verdadeiros amigos.
A todos os nossos leitores, anunciantes, colunistas e assinantes, os desejos de um Feliz Natal, repleto de saúde e paz.
São os mais sinceros votos da equipe do Jornal O Celeiro.

Por Antônia Claudete Martins – Editora Chefe do Jornal O Celeiro

*Editorial publicado no jornal “O Celeiro”, Edição 1460 de 22 de Dezembro de 2016.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *