Domingo , 22 Setembro 2019
Home / Segurança / PM registra saldo positivo na repressão ao tráfico de drogas em 2016

PM registra saldo positivo na repressão ao tráfico de drogas em 2016

Comandante da Terceira Companhia da Polícia Militar de Campos Novos apresenta resultados do trabalho policial. Apreensão de armas também mereceu destaque neste ano, além da redução nos boletins de ocorrências policiais.

img_0163
Tenente Rodrigo Pedroso

Tenente Rodrigo Pedroso concedeu entrevista coletiva na tarde de terça-feira, 13, quando apresentou os números de apreensões de drogas e armas em 2016, entre outras ocorrências atendidas no período de 1º de janeiro a 11 de dezembro de 2016, num comparativo com 2015.

“Do lado positivo por parte da Polícia Miliar é a apreensão gigantesca de drogas e armas no nosso município. 2015 e 2016 nós retiramos em cada ano, 21 armas de fogo de circulação, nós temos nos últimos dois anos 42 armas apreendias em Campos Novos. É uma estatística bastante alta para a nossa região, se compararmos com os batalhões ao redor, tanto Joaçaba quanto Curitibanos e Concórdia, nossos dados de apreensões de arma de fogo estão bem superiores a estas três unidades de Polícia Militar”, informou Pedroso.

O Comandante destacou ainda a apreensão neste ano, de uma pistola calibre 45 de uso restrito das Forças Armadas, com a prisão do proprietário da arma em cumprimento de mandado de prisão por tráfico de drogas, estando ainda segregado na Unidade Prisional de Chapecó.

Apreensão de drogas

Quanto à apreensão de drogas, as estatísticas falam por si em 2016, em relação a 2015. Foram 60% a mais de apreensão de maconha, 200% a mais de apreensão de crack (324 pedras em 2016 e 104 em 2015) e 900% a mais de apreensão de cocaína e pasta base da droga (100 gramas em 2015 e um quilo em 2016). Foram apreendidos ainda pequena quantidade de LSD e 35 frascos de loló.

Prisões e apreenções

As estatísticas da PM apontam também para o aumento de 65% no cumprimento de mandados de prisão. Foram 38 mandados de prisão de adultos e apreendidos 14 adolescentes, o que representa um aumento de 133% em relação ao ano passado pela prática dos mais diversos crimes. Em flagrante delito foram presas e apreendidas 41 pessoas, entre adultos e adolescentes em 2016.

A reincidência nas prisões e apreensões é fato que de destaca na ação policial, em alguns casos, adolescentes chegaram a ser apreendidos quatro vezes, até permanecerem efetivamente nos Centros de Internamento. A necessidade de um CIP em Campos Novos foi reforçada pelo Tenente.

“Com toda a certeza, nós já fizemos esta menção em grupos de discussão da Secretaria Regional aqui de Campos Novos. Um dos pontos discutidos e solicitados pela Polícia Militar no DEL, é a construção de um Centro de Internamento Provisório ou Definitivo para menores infratores”.

Furtos e Roubos

Os números apontam também para uma redução de 10% em ocorrências de furto, porém, houve aumento no mesmo percentual no número de crimes de roubos em que há violência ou grave ameaça. Conforme Rodrigo Pedroso, as operações de repressão ao comércio de drogas motivou a redução de furtos em Campos Novos. “Uma dado que fica positivo em referência ao aumento na apreensão de drogas, não pura e simplesmente pela quantidade ao longo do ano em virtude de todas as nossas operações policiais, mas principalmente porque este fato diminuiu consideravelmente o índice de furtos e praticamente se manteve o índice de roubos, mas o que chama atenção é a redução de aproximadamente 200 boletins de ocorrências que a Polícia Militar atendeu em 2015, em relação a 2016”, disse ainda o Comandante da PM.

Para Pedroso, os resultados positivos no combate à criminalidade resultam das várias operações deflagradas neste ano e à dedicação dos policiais militares. Ele atribui ao tráfico de drogas a prática da maior parte dos crimes registrados no município. Considera também que apesar do baixo efetivo, hoje em 28 policiais em Campos Novos e 42 nos quatro nos municípios na área de abrangência da Terceira Companhia, não há interferência no desempenho da corporação, que tem agido tanto na prevenção quanto na repressão ao crime.

Redução de casos de violência doméstica contra a mulher

A PM também registrou redução no número de casos registrados de violência doméstica contra a mulher, num percentual de 40%, com 138 casos em 2015 e 86 neste ano.

Patrulhamento Rural

Iniciado neste ano, o Programação de Patrulhamento Rural, segundo o Comandante da PM, tem contribuído para a redução de crimes no interior do município, conforme apontam as estatísticas formais, principalmente em relação ao furto de gado. Muitos dos crimes, porém, não são comunicados.

O programa prevê o patrulhamento 3 a 4 dias na semana, em horários alternados. A ação será mantida em 2017 e há um aval positivo para uma nova caminhoneta destinada à Terceira Companhia, que atenderá a demanda da área rural e também do Programa de Educação e Resistência ás Drogas e à Violência – PROERD.

Outra ação iniciada em 2016, com bons resultados, foi o Projeto PMSC Mobile, que tem por objetivo aperfeiçoar o processo de atendimento e registro de ocorrências através de um aplicativo para tablets e smarthphones. Com o PMSC Mobile, as informações antes constadas em formulários de papel, são sistematizadas em um único aplicativo informatizado, tornando o processo mais ágil e menos propenso a erros.

Novas armas

img_0165A Terceira Companhia também treinou policiais para o uso de novas armas, entre elas um fuzil que foi cedido pelo Batalhão de Herval D’Oeste, entregue no final de novembro.
“Nós temos tanto no armamento CT 40, quanto no CTT 40, todo o efetivo de Campos Novos devidamente capacitado. Então nós temos uma arma CT 40 à disposição deles e em processo licitatório duas CTT 40 com recursos do Poder Judiciário e Ministério Público, está em tramite esta licitação e agora no final de novembro após uma turma de policiais militares serem devidamente treinados, recebemos do comando do 26º Batalhão de Herval D’oeste, um fuzil calibre 556 e tão logo que for publicado boletim no comando geral e cadastrado em todos os sistemas, estes policiais terão esta arma à disposição”, finalizou Pedroso.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1459 de 15 de Dezembro de 2016.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *