Terça-feira , 17 Setembro 2019
Home / Opinião / Artigos / É preciso aprender a descansar !

É preciso aprender a descansar !

“Mais importante do que produzir é saber quando descansar” Li, essa frase e me chamou atenção, porque estamos correndo, o tempo todo, os pensamentos na nossa mente são: “nossa estou exausto”, “não aguento mais”, “tenho tantas tarefas hoje”, entre outras frases do nosso dia a dia. A sensação do tempo no século XXI, é que o tempo está cada dia mais acelerado.

É preciso aprender a parar, escutar nosso corpo, sentir nossas emoções, observar nossos pensamentos e perceber qual é o melhor momento de fazer uma pausa na rotina. Não precisa ser muito tempo, o importante é que esse tempo seja com qualidade. Tudo o que você pensa, sente, imagina pode somatizar no seu corpo e causar danos na sua saúde. Segundo um estudo da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, o pouco descanso equivale a um estado de estresse que aumenta a pressão sanguínea. Se as noites mal dormidas são constantes, a alteração da pressão arterial passa a ser permanente e a hipertensão pode ser desenvolvida.

O descanso pode nos ajudar a melhorar a nossa qualidade de vida e aumentar a longevidade. Durante o descanso, se estabilizam todos os processos químicos do nosso organismo, Se agora, você fizesse uma pausa e se perguntasse: quanto tempo do dia eu me dedico a minha saúde? Será que alguma vez no meu dia eu estive no presente? Estou sempre ansiosa pensando no futuro? Ou com angústias pensando no passado?

Deixamos de viver o aqui e o agora, com tanto “barulho” mental. Esse pensar incessantemente nos impede de aproveitar o momento presente, onde a vida está acontecendo. Assim sendo, estudos comprovam que cerca de 80 a 90 por cento do pensamento da maioria das pessoas não são necessários ou negativos, sendo prejudiciais.

Observe-se e perceba que isso é uma perda de energia. No livro, O Poder do Agora, Eckhart Tolle nos coloca que se mantivermos a atenção no momento presente, focados no aqui e agora podemos entrar em contato com o nosso verdadeiro eu, pois não somos os nossos medos e nem nossos pensamentos, estamos com eles, mas não somos eles, podemos agir com eles, mas não ser eles. Um mundo onde tudo está ligado 24 horas, está mais ou menos assim: “Quem tem tempo não é serio e quem está ocupado é importante”. A pergunta é: Para que? Por que? Até quando? Não sabemos para onde estamos indo, nem aonde queremos chegar. A pausa serve, para dar sentindo a caminhada, organizar as ideias, fazer reflexões, escutar o coração, ouvir seu sonho e conectar-se com a sua missão. Nesse milênio, praticar a pausa será um presente!

Ao entramos em contato com nosso material interno, aprendemos quem somos, quais nossas qualidades e limitações e a partir daí compreender quais aspectos podemos desenvolver para gerar melhorias na nossa vida pessoal, profissional e relações.

Liberte-se de pensamentos e ações negativas, pratique o auto-respeito, comece a pensar que você merece um tempo para você, respire profundo e comece nesse momento compreendendo que a vida é feita de pequenas pausas. Na sua vida diária, por exemplo, cada vez que for subir ou descer as escadas, preste atenção nos seus passos, tome consciência de você, se observe, deixe fluir sua respiração, diminua os ruídos externos e escute sua paz interior. Observe sua mente e perceba porque não consegue parar e porque tem que estar produzindo ou fazendo algo o tempo todo. Somos como a natureza: com períodos de atividades e outros de pausa. Não podemos estar o tempo todo em movimento. Sendo assim: Você quer produzir mais? Ter mais resultados? Alcançar seus objetivos?

Aprenda a relaxar, faça exercícios físicos, tenha uma alimentação saudável, comunicação assertiva, priorize um tempo para lazer e atividades prazerosas. Seja generoso com você! Se ame!

Por: Ana Júlia Chiochetta – CRP – 12/15515

Núcleo de Psicologia de Campos Novos – Nupsy

*Artigo publicado no jornal “O Celeiro”, Edição 1509 de 14 de dezembro de 2017.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *