Quarta-feira , 14 Novembro 2018
Home / Saúde / Dor de cabeça forte e constante – Será bruxismo?

Dor de cabeça forte e constante – Será bruxismo?

Ato inconsciente de ranger os dentes durante o sono pode ser a causa de muitas dores

Ela acaba com nosso dia, sim, a dor de cabeça tem o poder de nos fazer perder o prazer facialmente. Tão comum e tão combatida, são inúmeros os remédios e indicações para acabar com ela. A dor percorre lugares diferentes e as causas são as mais diversas podendo ser desde enxaqueca ate um reflexo do estresse e ansiedade. Às vezes ela é esporádica, mas há momentos em que ela é constante, quando a dor de cabeça se torna insuportável então é hora de procurar um especialista para saber o diagnóstico. No entanto, o que poucos sabem é que a dor de cabeça pode ser causada por um problema chamado bruxismo.

O bruxismo é o habito de pressionar e ranger os dentes durante o sono, produzindo ou não sons. O Dr. Leonardo Luthi, que atende no consultório Dallanora, explica que o bruxismo é um distúrbio que pode ser apresentado por adultos e crianças e pode provocar fortes dores de cabeça, que muitos chegam a confundir com enxaqueca ou cefaleia. Essa característica de ranger e apertar os dentes, além de desgastar os dentes, pode causar problemas ósseos e na articulação da mandíbula provocando dor de cabeça intensa e constante. Apesar de não haver uma explicação exata sobre essa disfunção, acredita-se que ela está ligada a doenças emocionais. “As causas do ato inconsciente de apertar os dentes normalmente estão relacionadas a fatores psicológicos, como tensão, raiva, agressão reprimida, ansiedade, medo e, com destaque, estresse, a ausência de dentes pode acelerar ou ate mesmo aumentar o desgaste dos dentes”, afirma.

Quem apresenta o bruxismo comprime de forma exagerada os dentes um no outro, e a acordar, ao invés de se sentir relaxado, a pessoa acorda com bastante dor de cabeça e na face. “Reclamações como ouvir zumbidos, ter dores perto do ouvido, na nuca e nos ombros, sentir dificuldade para mastigar, bocejar e abrir a boca e perceber estalos na região do ouvido são os principais sintomas do bruxismo, também conhecido por movimento parafuncional. Dores de cabeça e mandibulares também são sinais do distúrbio. Mas o sintoma mais comum é a dor e o cansaço na região da face geralmente ao acordar, mas pode ocorrer durante o dia também. O bruxismo também pode acarretar o desgaste dental, amolecimento de alguns dentes, sensibilidade dentária, e fadiga facial geral. Em dentes mais frágeis, sejam eles cariados ou tratados , o ranger pode provocar em casos mais extremos até a fratura dos dentes”, prossegue Leonardo. Na maioria das vezes a pessoa não é consciente de que apresenta esta disfunção, já que está dormindo, ela só sabe que é portadora de bruxismo quando alguém afirma ter visto a pessoa rangendo os dentes ao dormir.

A avaliação clínica, com um médico ou um dentista, é muito importante para identificar o grau do distúrbio e orientar o paciente sobre o melhor tratamento. Uma anamnese bem feita no consultório ajuda bastante, porém em alguns casos pode-se fazer uso de imagens como ressonância e tomografia das articulações tempero mandibulares e no caso de o paciente apresentar perda de dentes a reposição desses dentes seja através de prótese ou de implantes é de extrema importância para o controle do bruxismo. Outra indicação médica é o uso de placas flexíveis de silicone ou as placas rígidas de acrílico, moldadas segundo o formato da arcada dentaria do paciente que devem ser usados pelo paciente antes dele dormir. Elas ajudam a restringir os movimentos dos músculos mastigatórios e a reduzir o atrito que provoca o desgaste e o abalo dos dentes.

Porém, o dentista ressalta que o tratamento da disfunção geralmente é multifuncional, podendo envolver outros tipo de terapias. Como o bruxismo está ligado a quadros emocionais, é possível que os médicos indiquem algum medicamento ansiolítico para ajudar no controle do estresse e ansiedade, ou mesmo indique a necessidade de um tratamento psicológico.

Ao sentir dor de cabeça e mais alguns sintomas citados na matéria não conclua precipitadamente que tem o bruxismo. Antes procure um profissional, que pode ser um médico clinico geral ou um dentista, eles são os mais indicados para fazer o diagnóstico e prescrever os tratamentos e medicamentos certos.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1544 de 30 de agosto de 2018.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *