Segunda-feira , 17 Dezembro 2018
Home / Saúde / Dia do Idoso: uma data para ser lembrada e respeitada

Dia do Idoso: uma data para ser lembrada e respeitada

Expectativa de vida tem aumentado entre os idosos

O mês de outubro é um mês muito importante para a terceira idade, logo no primeiro dia do mês é comemorado o Dia da pessoa Idosa, e além disso nesse mesmo dia o Estatuto do Idoso faz 15 anos. A lei que cria o estatuto garante, entre outras coisas, o respeito, a dignidade a pessoa idosa. Portanto, se você tem idade acima de 60 anos, parabéns pelo seu dia. Atualmente essa classe tem aumentado em expectativa de vida, segundo dados do Instituto de Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) os idosos alcançaram a maior média da história no ano de 2018. Esse aumento na expectativa de vida se dá devido os avançados vividos, principalmente na área da medicina e da educação, levando as pessoas a terem mais conhecimento sobre ações preventivas que colaboram com a qualidade de vida das pessoas. Nesse campo os idosos se beneficiaram bastante, pois eles puderam ser assistidos de forma mais especifica. Com um longo histórico de vida essas pessoas merecem o respeito e o cuidado para que possam chegar mais longe e com saúde, que é o mais importante.

Apesar dos avanços que estão acontecendo, no Brasil a classe de idosos ainda sofre preconceito, e infelizmente, eles ainda são vistos como pessoas que não contribuem de forma ativa na sociedade. Além disso, a própria família, às vezes, não trata com dignidade e respeito os idosos. Portanto é importante lembrar que além dos cuidados médicos, a atenção prestada ao idoso também colabora bastante para a saúde deles. E não vamos confundir a pessoa idosa com uma pessoa envelhecida, existem sim, idosos com saúde e dispostos para realizar várias atividades. O idoso Francisco Alves, de 69 anos, diz que não se troca por nenhum dos filhos, e com um ar de riso diz que é mais forte que todos os 5 filhos que tem. “Eu não me sinto velho de jeito nenhum. Eu danço, eu corro, tenho muita saúde. Eu, as vezes sinto uma dor no joelho, mas até minha filha mais nova sente, então é normal, eu acho. Mas isso se dá porque eu sempre cuidei de mim, desde quando eu era jovem”, conta. O exemplo de seu Francisco mostra que ser idoso não é sinônimo de ser doente.

Seu Francisco relata algo de grande importância para todas as pessoas: as atividades físicas. Para ter uma boa velhice é importante ter uma rotina de vida saudável, a prática de atividades físicas, aliada a uma boa alimentação é um fator essencial para que as pessoas idosas previnam problemas mais sérios, como doenças cardiovasculares, neurológicas e osteomoleculares. Mas existem casos em que alguns idosos acabam por sofrer algumas doenças crônicas, mesmo assim ainda é possível promover atividades que permitem uma melhora na qualidade de vida da pessoa.
A fisioterapeuta Thais Gomes que trabalha na área da gerontologia, tem realizado um trabalho voltado para a saúde do idoso que visa ajuda-los a alcançar uma melhor qualidade de vida. Thais diz que o objetivo da fisioterapia é manter a capacidade funcional que está preservada e restaurar as possíveis incapacidades para que o idosos se mantenha ativo e independente dentro de suas possibilidades. “O que engloba esse plano são exercícios de fortalecimento, alongamento, treino de marcha, equilíbrio, coordenação e agilidade, além do treino das atividades de vida diária e da reabilitação cardiorrespiratória”, explica.

Ser idoso é uma consequência dos dias que se passam, e todos querem chegar lá com saúde. Esta fase não precisa ser vista com pessimismo, mas deve ser encarada de forma positiva. Que esta fase seja cheia de atividades e momentos bons, e quem ainda não chegou nessa fase que possa tratar com muito carinho e possa aprender muito com essas pessoas que tem muita história para contar.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1549 de 04 de outubro de 2018″.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *