Terça-feira , 16 Outubro 2018
Home / Saúde / Mulheres x Câncer de Mama: Uma luta pela vida

Mulheres x Câncer de Mama: Uma luta pela vida

Outubro Rosa – mês inicia a campanha intensificada contra o câncer de mama

Primeiro é o impacto da notícia, a mulher fica sem chão por algumas horas ou por dias, é um choque. O emocional de uma mulher diagnosticada com o câncer de mama é extremamente abalado. Ao iniciar o tratamento começam os efeitos físicos, o cabelo cai, a mulher começa a perder peso, e as náuseas são constantes. O quadro é triste, mas é importante pensar nas consequências que a doença pode trazer. O Outubro Rosa é o mês dedicado a saúde da mulher, com foco no câncer de mama e câncer de colo do útero, e acontece para alertar a mulher sobre os riscos e sobre o diagnóstico precoce que poderá ajuda-las a evitar sofrer de forma agressiva ao lutar contra a doença, que tem levado muitas mulheres a morte. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer estima-se que em 2018 surjam cerca 59.700 casos no país. Portanto, a hora de cuidar de si mesma é agora. A ginecologista Dra. Natália Gomes, que abriu a programação do Outubro Rosa com uma palestra sobre o tema conversou com o jornal O Celeiro e falou um pouco sobre a ações preventivas, tratamentos e sobre os efeitos da doença.

Dra. Natália Gomes

Dra. Natália explica que uma mulher diagnosticada com o câncer de mama é afetada de diversas maneiras, a possibilidade de ter sua mama mutilada abala a feminilidade da mulher. Quando o câncer está em estágio avançado ele pode se espalhar para outras partes do corpo, quando isso acontece é provável que o médico prescreva um tratamento que envolva rádio e quimioterapia. Esse tratamento pode ser eficaz para matar as células cancerígenas, mas também atinge as células saudáveis e jovens, deixando sequelas na mulher, em alguns casos a mulher se torna infértil e não poderá engravidar de forma natural. Em outros casos os médicos indicam a retirada total ou parcial da mama.

Mas o câncer só causa esse tipo de efeito quando ele é diagnosticado tardiamente, por isso os médicos enfatizam a necessidade de um acompanhamento regular para que sejam percebidos qualquer alteração no corpo da mulher. Dra. Natália relata alguns sintomas que podem ser apresentados pela mulher que tem o câncer de mama, como nódulos na mama e perto das axilas, vermelhidão e inchaço na mama, e secreções que saem dos mamilos. Mas nem todas as mulheres irão apresentar todos esses sintomas. O câncer de mama tem diferentes tipos, e o médico irá avaliar o tipo, o tamanho e o comprometimento de outras estruturas para estabelecer a chance de cura.

Quando diagnosticado precocemente as chances de cura e as chances de fazer um tratamento não agressivo são altíssimas. “O diagnóstico precoce possibilita um desfecho positivo para a doença. O câncer de mama quanto mais cedo for descoberto, menos agressivo será o tratamento, e as chances de efeitos colaterais é muito menor”, afirma. Independente da idade, as mulheres precisam se auto examinar, mesmo em casa, mas o exame mais eficaz para rastreamento do câncer de mama é a mamografia. O Ministério da Saúde preconiza que o exame deve ser feito em mulheres entre os 50 a 69 anos, mas a Federação de Ginecologistas estipula que o exame seja feito em mulheres a partir dos 40 anos. Pacientes com fatores de risco, ou seja, que tem algum parente que já teve o câncer de mama já podem fazer a mamografia um pouco mais cedo. “A mamografia deve ser feita em todas as mulheres a partir dos 50 anos, e antes disso apenas quando tiverem alguma alteração no exame físico ou se houver algum fator de risco”, recomenda Natália.

Apesar dos fatores de risco, dra. Natalia salienta que a mulher deve ter um estilo de visa saudável que contribuirá para minimizar a probabilidade de surgir o câncer. “O estilo de vida é um dos principais influenciadores em relação ao câncer de mama. A mulher precisa cuidar da alimentação evitando alimentos processados e industrializados. O tabagismo e o consumo excessivo de bebidas alcóolicas têm muita influência no câncer de mama. Através d e um estilo de visa saudável é possível diminuir em até 28% as chances de desenvolver o câncer de mama”, afirma.

O Outubro Rosa como um mês de grande importância para a mulher, pois ele relembra que é preciso tirar um momento para si mesma, para cuidar da saúde. “A mulher sabe que tem que se cuidar, mas nem sempre ela se programa para isso. Temos esse mês inteiro para lembrar e cobrar a mulher para que ela visite o ginecologista pelo menos uma vez no ano para fazer o preventivo, ter as mamas examinadas. Que ela escolha um mês para se comprometer com a saúde”, conclui Natália.

Apoio as mulheres com Câncer

Cleusa Maria Burger

A Rede feminina de Combate ao Câncer de Campos Novos tem realizado um trabalho voluntário para dar apoio as pessoas que foram diagnosticadas com o câncer. A entidade vive de doações e da ajuda da Prefeitura Municipal que contribui com o aluguel. A presidente Cleusa Maria Burger explica que lá elas recebem essas pessoas que precisam de um apoio emocional, e lá elas encontram pessoas que vivem uma história. Lá essas pessoas fazem fisioterapia e participam de um grupo de apoio em que compartilham suas experiencias. A Rede atende duas vezes na semana nos demais meses do ano, mas neste mês especial para a entidade, a rede funcionará de segunda a sexta-feira, de 13h30 as 17h.

Cleusa explica que elas querem intensificar a campanha para que mais mulheres sejam sensibilizadas sobre a causa. E para isso preparam uma programação durante todo o mês. “A luta da mulher tem que ser todo dia, não apenas após um diagnóstico da doença. Todo dia a mulher tem que tirar um tempo para ela, para se cuidar, se examinar. Cuidar da saúde. Apesar do Outubro Rosa ser uma campanha grande de alerta, as mulheres precisam se cuidar todos os meses”, afirma. Cleusa aproveita para convidar as pessoas para participar do Grande Abraço que acontece no sábado na Praça Lauro Muller

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1549 de 04 de outubro de 2018″.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *