Quarta-feira , 14 Novembro 2018
Home / Agronegócio / Santa Catarina prevê aumento da safra de milho e recorde de produtividade

Santa Catarina prevê aumento da safra de milho e recorde de produtividade

Em 2019, Estado deve colher 8,16% a mais do que colheu este ano. Área destinada ao grão deve crescer 5,8% no Estado

Preço alto durante todo o ano de 2018 fez agricultores apostarem no grão

Segundo o Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa) de Santa Catarina, o Estado deve colher em 2019 uma safra de milho com cerca de 5,8% de aumento na área plantada em relação ao ano passado. Além disso, a produtividade desta safra deve ficar acima da média, com cerca de 10 toneladas do grãos por hectare.

A produtividade média das lavouras catarinenses hoje está estimada em 8,15 toneladas/hectare – o maior rendimento do Brasil – e a expectativa é de que até 2020 todas as regiões alcancem a produtividade próxima a 10 toneladas/hectare. “Com sementes de alto valor genético e com alto padrão de produtividade, nós esperamos uma safra muito boa. Os produtores catarinenses investem cada vez mais em tecnologias e, se o clima for favorável, nós vamos fazer da safra 2018/19 um recorde na produção”, ressalta o secretário de Estado da Agricultura Airton Spies.

Segundo as estimativas da Epagri/Cepa, Santa Catarina terá um aumento de 8,16% na produção de milho na próxima safra. O incremento pode ser explicado pela alta nos preços do milho no início deste ano, que acabou incentivando os produtores a investirem no plantio do grão, e também pela necessidade da rotação de culturas nas plantações de soja para evitar pragas.

O milho é fundamental para Santa Catarina. Ele é o principal insumo para a fabricação de ração para suínos de aves que o Estado abate. O agronegócio catarinense consome aproximadamente sete milhões de toneladas de milho por ano – sendo que, mais de quatro milhões de toneladas são importadas de outros estados.

Produtividade

Desde 2013, Santa Catarina já ampliou em 19% a produtividade das lavouras de milho, ou seja, os produtores hoje colhem em média 1,3 toneladas a mais por hectare. A cada ano, o ganho foi de 185 quilos/hectare.

*Informações: Rede Catarinense de Notícias

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *