Quarta-feira , 26 Junho 2019
Home / Saúde / Nutricionista alerta sobre exageros na alimentação nas festas de dezembro

Nutricionista alerta sobre exageros na alimentação nas festas de dezembro

Longe de estabelecer regras restritivas, a profissional diz que é possível comer de tudo, mas em quantidades equilibradas. Um cardápio saudável é uma opção para promover bem-estar nessas ocasiões.

Andressa Burlin, nutricionista

O mês de dezembro deu as caras e junto com ele veio as ansiedades relacionadas as festas de fim de ano. Além da preocupação com as roupas e presentes, muitos também carregam a preocupação em sair da dieta ao se deparar com as mesas abarrotadas de comidas que anelam o olhar de qualquer ser humano. Alguns já se antecipam e logo no início do mês começam uma dieta rigorosa para que nos dias das festas possam se jogar e comer o quanto quiserem. Somado a ingestão de alimentos, alguns exageram também no consumo de bebidas alcoólicas. Mas no dia seguinte ou, às vezes, até no mesmo dia, as consequências são sentidas. Além dos quilinhos a mais, a má digestão, problemas intestinais, náuseas, vômito, e para quem bebe, a famosa ressaca, são os sintomas indesejados, que levam muitos ao arrependimento.

A situação tem se tornado um clichê tão comum quanto os demais rituais de final de ano. Mas, de acordo com a nutricionista Andressa Burlin, que atua na clínica de Bem-Estar Minha Essência, as pessoas podem aproveitar as festas e comer de tudo e mesmo assim evitar que todos esses transtornos aconteçam. O segredo não está em ignorar o que está à frente e se contentar com água e uma saladinha. Para Andressa o mais importante é que as pessoas comam em quantidades equilibradas, mesmo as comidinhas mais gordurosas. “É possível aproveitar essas ocasiões e até sair da dieta, mas é melhor optar por pequenas quantidades, comendo um pouquinho de cada coisa, e não esquecer dos alimentos mais saudáveis, como saladas e carne. Mas a maioria exagera e acaba passando mal. O correto é comer até onde está satisfeito”, relata. Portanto, autocontrole é essencial para evitar comer por gula! Se sentiu que não há mais necessidade de comer, então é melhor aproveitar a companhia dos amigos e da família, ou até dançar um pouquinho.

Este cuidado deve ser seguido principalmente pelos convidados, mas no caso dos anfitriões, uma boa proposta para essas ocasiões é oferecer pratos mais saudáveis nas ceias. É possível oferecer banquetes saborosos e ainda assim nutritivos, e não precisa descartar os principais pratos da noite, basta investir em ingredientes mais leves, e substituir aqueles que não são tão nutritivos. Um bom exemplo é o peru, um dos pratos mais tradicionais da noite, na ceia deste ano que tal prepara-lo com um tempero caseiro e deixar de lado os temperos industrializados que são cheios de química? Sabemos que aquele que já vem temperadinho é mais prático e menos trabalhoso, mas a troca será um ótimo investimento na saúde de todos. A substituição de arroz branco por arroz integral também seria uma boa opção. E para os doces, porque não substituir o achocolatado usado nos bolos e cookies pelo cacau em pó ou pela alfarroba? Existe uma lista longa de vários alimentos e ingredientes saudáveis que podem ser usados na preparação da ceia, e ao usá-los você vai poder se alimentar melhor e com menos peso na consciência.

As dicas para as ceias de fim de ano não são úteis apenas nesta época, elas são valiosas para a vida, por isso devem ser seguidas em todas as ocasiões. O exagero na alimentação nunca faz bem ao organismo, por isso é importante que todos busquem qualidade de vida por promover hábitos saudáveis. Entre eles, Andressa lista a ingestão de água como o principal. “As pessoas têm dificuldade em iniciar uma visa saudável, tendo uma alimentação balanceada, comendo frutas, verduras, legumes e bebendo bastante água. Investir em bons hábitos irá suprir as necessidades diárias do organismo e proporcionar mais qualidade de vida. “Comer é importante, mas de forma correta, sem exagerar. Fomos feitos para comer, nosso corpo precisa de energia, mas ela não precisa ser suprida por meio de alimentos hipercalóricos”, destaca. Andressa alerta sobre os péssimos hábitos que são fruto de uma rotina corrida e que expõe as pessoas a alimentação com baixa nutrição e gordurosas. A ingestão de produtos industrializados são vilões para quem deseja ter uma boa saúde.

No entanto todo esforço é valido para sair da zona do comodismo e das desculpas que fazem com que as pessoas sejam escravas dos alimentos rápidos e industrializados, e os resultados de se empenhar por esta mudança é sempre positiva. A boa alimentação sempre é associada a perda de peso, mas os benefícios são além da estética. Se alimentando bem é possível diminuir o colesterol ruim, a glicose, ajuda a evitar o diabetes. “Alimentação saudável gera um resultado múltiplo que alia saúde, qualidade de vida. O ganho estético, como perca de medidas, vem como consequência”, conclui Andressa. Sendo assim, que as dicas de boa saúde sejam a meta para os próximos anos.

*Reportagem publicada no Jornal “O Celeiro”, Edição 1560 de 20 de Dezembro de 2018.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *