Segunda-feira , 16 Setembro 2019
Home / Cotidiano / Projetos para 2019: Planejamento e Ação são os ingredientes para alcançar as metas desejadas

Projetos para 2019: Planejamento e Ação são os ingredientes para alcançar as metas desejadas

Apenas sonhar e idealizar não significa que seus planos darão certo. Coach Integral Sistêmico diz que é necessário um plano de ação.

Magna Regina

Ao se aproximar o fim do ano as pessoas costumam lembrar de tudo que fizeram e não fizeram durante os 12 meses e logo começam a repensar o que gostariam de alcançar no ano seguinte. Este é o período em que as pessoas mais fazem promessas, e ficam cheias de expectativas em todos os setores da vida: trabalho, amor, família, estudos, corpo. Dai começam os rituais, as mandingas e todo tipo de reza para fazer dar certo. Mas, às vezes, essas expectativas são frustradas e, nem sempre por motivo de força maior, mas por falta de motivação, empenho e dedicação. Normalmente, as pessoas pedem o milagre do emagrecimento, a saúde plena e a prosperidade, que inclui uma casa, um carro, um emprego, aposentadoria, entre outros. Nas redes sociais muitos terminam o ano rindo si mesmos e lembrando que não conseguiram realizar nem um terço de seus planos. Quando as frustrações se tornam uma constante, alguns tendem a desanimar e deixam de acreditar em si mesmo, e ainda outros colocam a culpa no acaso e acham que tudo que vem de ruim e de bom são obras do mero destino. Mas os acontecimentos na vida, tem mais relação com as nossas ações do que com o acaso.

O jornal O Celeiro conversou com Magna Regina, master coach integral sistêmica, que explicou e deu algumas dicas sobre autoconhecimento e como estabelecer a atingir metas. Confira nossa entrevista.

O. C.: Qual o principal erro ao estabelecer metas?

M. R.: O principal erro ao estabelecer meta é não saber estabelecer metas. As vezes, as pessoas dizem: Minha meta é ganhar mais. Então eu lhes dou um real e ela já estará ganhando mais. – Minha meta é começar a dieta, e começa toda segunda feira ao longo do ano. Estabelecer uma meta, requer, em primeiro lugar a clareza e em segundo lugar a motivação. A meta precisa ser clara. O cérebro humano não entende meias palavras. A meta nunca pode ser “emagrecer”, a meta sempre é “pesar”. O cérebro vai atrás do verbo. Por exemplo, eu posso estabelecer que até dia 10 de fevereiro vou eliminar 5kg, porque minha meta é pesar 60kg. Até dia 15 de julho vou aumentar minhas vendas em 10% porque minha meta é ganhar R$ 3.000,00 de salário por mês. E ao estabelecer essa meta, tão importante quanto a clareza, é o motivador. Quero pesar 6º kg porque quero usar aquele vestido vermelho da vitrine. Quero ganhar R$ 3.000,00 porque no final do ano vou viajar com a família.

O. C: A crença de que vestir determinada cor de roupa ou ao fazer certos rituais para atrair boa sorte pode fazer com que muitos pensem que tudo pode vir como obra do acaso, e desistam do esforço em busca dos objetivos?

M. R.: A crença sempre é autorrealizável. Se eu tiver muita crença que aquela pedrinha da rua é capaz de trazer sorte e curar câncer, isso vai acontecer. O que ocorre é que as pessoas vestem branco porque todos vestem, mas lá no fundo da sua alma, não acreditam que branco traz sorte. Pulam 7 ondas, mas não acreditam nas ondas, comem frutas, mas não acreditam nas frutas. A crença é poderosa, mas a maior parte da humanidade tem crenças negativas de identidade, de capacidade e de merecimento.

O. C.: Porque muitos se frustram?

M. R.: Porque não se conhecem. Se autossabotam, tem crenças debilitantes e negativas. Trabalham muito e não veem resultados, porque o trabalho por si só não garante resultado. O trabalho precisa vir acompanhado de cura das fraturas emocionais, dos sentimentos tóxicos e das crenças negativas.

O. C.: Quais os conselhos que devem ser lembrados quando queremos tirar um projeto do papel e executa-lo?

M. R.: Sempre parto do princípio do Autoconhecimento. Com autoconhecimento é possível fazer plano de forma clara e realizável. Agora, uma questão importante: PARA TIRAR PLANOS DO PAPEL, é importante colocá-lo no papel antes. Muitas pessoas colocam apenas no campo das ideias e não tem mapeados os recursos, os riscos, os itens que precisam ser levados em consideração. Então, coloque tudo no papel e depois será mais fácil, tirar. Um conselho para acertar: procure um Coach Integral Sistêmico. Passe por esse processo de identificação e autoconhecimento e trace um plano de ação. Nós nascemos com todos os recursos para fazer sucesso e se alguém conseguiu, todos conseguimos.

*Reportagem publicada no Jornal “O Celeiro”, Edição 1560 de 20 de Dezembro de 2018.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *