Segunda-feira , 21 Janeiro 2019
Home / Cotidiano / IMA inicia cadastro para regularização fundiária das unidades de conservação

IMA inicia cadastro para regularização fundiária das unidades de conservação

Serão propostas indenizações aos proprietários de imóveis que estão no interior destas áreas protegidas

O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catariana (IMA) dá início aos trabalhos de regularização fundiária dos Parques e Reservas Estaduais. Serão propostas de indenização amigável aos proprietários de imóveis que estão no interior destas áreas protegidas. Trata-se de uma ação que visa consolidar o domínio das Unidades de Conservação Estaduais, melhorando a conservação destas áreas e promovendo justiça social aos proprietários de terras.

Na maior Unidade de Conservação Estadual, o Parque da Serra do Tabuleiro, estima-se que existam cerca de 700 imóveis privados. Outras unidades que necessitam de regularização fundiária são o Parque Estadual da Serra Furada e a Reserva Biológica Estadual do Aguaí, no sul do Estado, e a Reserva Biológica Estadual do Sassafrás no Alto Vale. O Parque Estadual do Acaraí, em São Francisco do Sul, já teve esta ação iniciada por meio de contratação específica e será o primeiro a começar a pagar as indenizações.

O IMA publicou no dia 20 de dezembro a Instrução Normativa n°79 que estabelece os procedimentos para iniciar as desapropriações amigáveis. Nesta primeira etapa será realizado o Cadastro dos Proprietários, clique aqui para acessar.

Após a realização do Cadastro, o IMA irá fazer uma priorização dos proprietários com base em critérios legais como idade, portadores de doenças crônicas e também levando em conta critérios ambientais, publicados em portarias específicas para cada Unidade de conservação.

Os recursos para indenização são provenientes de compensações ambientais. A regularização trata-se de um trabalho de médio/longo prazo. Desta forma, à medida que forem entrando novos recursos de compensação ambiental serão indenizados mais proprietários, sempre de acordo com rígidos critérios de priorização estabelecidos na Instrução Normativa.Após os proprietários se cadastrarem, o IMA irá notificar o proprietários priorizados para a entrega da documentação dos imóveis. Estando esta documentação correta, será feita uma avaliação do preço das propriedades (com base em dados do mercado imobiliário) e proposto um valor justo de indenização. A desapropriação amigável se dará aos proprietários que aceitarem o valor proposto pelo IMA.

*Informações: Rede Catarinense de Notícias

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *