Quarta-feira , 22 Maio 2019
Home / Segurança / 3ª Companhia do 26° Batalhão de Campos Novos recebe doação para compra de novos armamentos

3ª Companhia do 26° Batalhão de Campos Novos recebe doação para compra de novos armamentos

No início de 2019 a Polícia Militar do Estado de Santa Catarina “abriu a janela” para aquisição de armamento e munições para as unidades da PM de todo o Estado. O Comando da 3ª Companhia do 26º Batalhão de Campos Novos, juntamente com os Comandantes dos Destacamentos de Vargem, Brunópolis e Zortéa, iniciou algumas tratativas com pessoas físicas e jurídicas dos quatro municípios que compõem a Companhia, na tentativa de angariar recursos financeiros para a aquisição de armas e munições para o melhor desempenho profissional e eficácia na tomada de decisão, dos nossos policiais militares.

Após mais de dois meses de luta e boa receptividade por parte da comunidade local, a 3ª Companhia tem a grata satisfação de anunciar à população a arrecadação de mais de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais) em recursos financeiros para a aquisição de armas e munições, valor conseguido por meio de doações de mais de 30 pessoas físicas e jurídicas envolvidas.

Foram adquiridas: 03 fuzis T4, marca Taurus, calibre 556; 04 Sparks, marca Condor (um dispositivo elétrico incapacitante para cada cidade da Companhia); 40 cartuchos para a Spark; 01 espingarda calibre 12, modelo militar, marca CBC; 2.000 munições calibre 556 para habilitar nossos policiais ao uso do fuzil.

Todo o recurso arrecadado foi depositado em conta corrente da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina e, após os trâmites administrativos e licitatórios, será encaminhado a Polícia Militar de Campos Novos para, após solenidade militar de entrega (previsão de 03 a 04 meses), com a presença de todos os doadores, ter seu uso autorizado pelo Comando. O montante final do recurso só foi possível graças à interação cada vez mais próxima, entre a comunidade local e a Polícia Militar e, como dizia o 1º Ministro Inglês Sir Robert Peel, na Inglaterra, em 1829, “A polícia deve esforçar-se para manter constantemente com o povo um relacionamento que dê realidade à tradição de que a polícia é o povo e o povo é a polícia”. Quando o crime desperta o seu lado mais nefasto e sombrio, são os policiais militares a principal barreira entre o caos momentâneo e o restabelecimento da ordem pública quebrada, mesmo com o risco da própria vida.

*Informações:  Polícia Militar de Santa Catarina – Colaboração: Rodrigo

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *