Domingo , 16 Junho 2019
Home / Região / Citricultura cresce em Abdon Batista

Citricultura cresce em Abdon Batista

Objetivo do projeto é difundir e ajudar na produção de Citrus como renda complementar.

A produção de citros é a mais nova opção de geração de renda para os agricultores de Abdon Batista, município localizado na Região Meio-Oeste de Santa Catarina. Com o apoio da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) em parceria com a Secretaria da Agricultura Municipal e empresas privadas, a citricultura vem apresentando bons resultados para as 10 famílias rurais que cultivam citros em 44 hectares.

Citricultura é o nome dado a atividade agrícola de plantar frutas cítricas como laranja, limão, lima e tangerina. É uma atividade de grande importância no Brasil, pois o país é responsável pela exportação de grande percentagem de suco de laranja para o mundo. Em Abdon Batista, os pomares estão localizados nas comunidades Senhor Bom Jesus, Santa Catarina, São Roque, Santo Antônio e São Paulo, sendo que entre as variedades plantadas, para mesa e indústria, se destacam a Montenegrina, Montenegrina Rainha, Dekopon, Bahia e Valencia.

A produtividade dos pomares plantados em 2008 de variedades para indústria a produção é de 30 toneladas por hectare e pomares plantados na safra 2014/ 2015 de variedades para mesa a produção está em 12 toneladas por hectare com previsão de colheita de 25 toneladas por hectare nos próximos anos.

A família Guzati é um exemplo de pessoas que tem a citricultura como sua principal fonte de renda. A família é reassentada e cultiva citros variedades para indústria desde 2008 e variedades para mesa a partir da safra 2014/ 2015. Para investimento na cultura cítrica, esses pequenos agricultores têm o auxílio de planos de crédito para recebem orientação peritA para o sucesso das plantações. “Além do acesso ao PRONAF através de plano de crédito para o custeio da safra, os agricultores recebem assistência técnica e orientação para a comercialização, fortalecendo a atividade econômica no município”, afirma Adelino Cristiano Paulo, Extensionista Rural Epagri, de Abdon Batista, que trabalha junto as famílias.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição, 1567 de 28 de Fevereiro de 2018.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *