Quinta-feira , 14 Novembro 2019
Home / Segurança / Plataforma vai integrar dados das polícias civil e militar em Santa Catarina

Plataforma vai integrar dados das polícias civil e militar em Santa Catarina

Base única de informações vai auxiliar no planejamento das ações de segurança pública, diz governador. Medida também vai facilitar o registro de BOs pelos cidadãos

Nesta quarta-feira (27), o governo do Estado apresentou uma nova plataforma digital para integrar dados da Polícia Civil e da Polícia Militar. A ferramenta vai facilitar ao poder público ter o controle das ocorrências envolvendo segurança pública em Santa Catarina. Com a novidade, as autoridades esperam aumentar a eficiência do serviço e economizar tempo e dinheiro dos cofres estaduais.

O programa, denominado Integra, vai inibir a duplicidade de registros. Antes da ferramenta, ocorrências como roubos, furtos, perda de documentos etc, em alguns casos, eram notificados tanto pela Polícia Militar quanto pela Polícia Civil. Com a mesma base de dados, a segurança pública garante que o cidadão terá mais rapidez em realizar um BO já que precisará reportar a ocorrência apenas uma vez.

“Esse é um passo de muitos outros que virão para a integração da segurança pública em Santa Catarina. A segurança pública vai muito bem, tem bons resultados, mas nós entendemos que esse retrabalho de instituições realizando sua atribuição isoladamente não é producente para o serviço público e para a segurança pública”, disse o governador do Estado Carlos Moisés da Silva.

“Esse é um dia histórico onde essas corporações largam sua vaidade, a ideia de ter o seu espaço isolado, para integrar os trabalhos. Penso que o cidadão ganha porque gera economia processual. O aproveitamento desses dados que a PM gera no seu cotidiano pela Polícia Civil é um grande avanço também”, reforça. A pedido do governador, o novo modelo reduz utilização de papel. Toda tramitação de registros será eletrônica.

A longo prazo, a medida deve causar um impacto positivo na segurança dos catarinenses. A nova ferramenta exige padronização das informações coletados durante a ocorrência, o que, na prática, servirá para alimentação de um efetivo banco de dados. Além disso, todas as ocorrências serão georreferenciadas. Segundo Moisés, essas informações serão fundamentais para o governo pensar segurança pública em Santa Catarina.

Segundo o comandante-geral da PM coronel Araújo Gomes, o sistema já está funcionando e os agentes já foram treinados. Em até 30 dias, diz ele, o sistema estará em pleno uso. “O cidadão tem um benefício direto. Não interessa se ele vai na delegacia, se ele vai na internet na delegacia virtual, ou se ele é atendido pela rádio patrulha da Polícia Militar, ele tem o seu registro feito e não precisa buscar um segundo contato”, afirma.

Em breve, o Integra subirá mais um degrau. A ideia do poder público é integrar mais instituições, como o Instituto Geral de Perícias, o Ministério Público, o Corpo de Bombeiros, o sistema prisional, a Secretaria de Justiça e Cidadania, e até o Tribunal de Justiça.

*Informações: Murici Balbinot/Rede Catarinense de Notícias

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *