Domingo , 16 Junho 2019
Home / Saúde / Os distúrbios do sono e seus efeitos no organismo

Os distúrbios do sono e seus efeitos no organismo

Noites mal dormidas trazem prejuízos a curto e longo prazo

O seu dia foi cheio de afazeres, você foi para o trabalho, depois foi para a faculdade, ou para algum outro curso, às vezes, entre uma atividade e outra, até consegue ir a academia. O cansaço é grande e não vê a hora de chegar em casa e se jogar na cama. Pois bem, você chegou em casa e se debruçou sobre sua confortável cama, mas cadê o sono? Você se vira de um lado para outro, tenta dormir, mas a mente não se desliga, as horas passam, algumas vezes você até consegue cochilar, mas acorda várias vezes durante a noite. Definitivamente, a noite não foi nada reparadora e, ao invés de descansar, você acorda ainda mais cansado. No outro dia os óculos escuros tomam conta do rosto, mesmo nos dias nublados, na tentativa de encobrir as olheiras gigantes. Além das olheiras, é provável que você passe o dia com dor de cabeça e bocejando a todo momento.

A situação é mais comum do que se imagina. Não são poucos os que se queixam de terem noites mal dormidas e já acordarem cansados. Porém, esta é uma situação que não pode ser encarada de forma corriqueira. O sono saudável é de fundamental importância na vida do ser humano, sem um sono regular e reparador o organismo pode sofrer muitas consequências e abrir portas para problemas a curto e longo prazo. O médico Francisco Solano Braga Ramos afirma que é preciso respeitar o ciclo circadiano para que o organismo possa se restabelecer. O clico circadiano refere-se ao período de 24 horas no qual o organismo regula e libera hormônios, aonde durante a noite, no escuro, os níveis aumentam. O sono irregular poderá afetar o trabalho do organismo realizado durante a noite, por isso a importância de dormir bem e na quantidade apropriada para cada pessoa, já que cada organismo tem necessidades diferentes.

Dr. Solano explica que o durante o sono o corpo diminui a temperatura, os batimentos cardíacos, frequência respiratória, e ao mesmo tempo o corpo está recarregando as energias para o dia seguinte. “O sono é fundamental, o corpo precisa descansar no período noturno e acordar com a luz do sol, nesse período o organismo irá se restabelecer. Cada um tem uma necessidade, alguns precisam dormir 8 horas por noite, outros mais ou menos tempo, mas cada organismo preciso ter o tempo suficiente”, esclarece. Se a pessoa não dorme bem isso refletirá em seu dia a dia. Em curto ou longo prazo os problemas serão visíveis como olheiras, além de sensação de sono e cansaço, irritabilidade e dores de cabeça. Os problemas a longo prazo, se o sono irregular persistir, são distúrbios gastrointestinais, perda de memória, prejuízos ao sistema imunológico, envelhecimento precoce, perda de hidratação da pele, além de aumentar a tendência a obesidade.

As causas da falta de sono são inúmeras, alguns médicos apontam a má alimentação antes de dormir, como produtos com presença de cafeína que acabam por fazer a pessoa perder o sono. A higiene do sono, que inclui uma lista de ações a serem tomadas antes de dormir, ajuda alguns a melhorar suas noites de sono. Entre as ações mais indicadas estão a mudança na rotina que envolve evitar alimentos pesados, evitar exercícios físicos a noite, e não assistir televisão ou ficar no computador horas antes de dormir. Porém, em alguns casos, nem mesmo o ambiente a favor ajuda. Daí as causas precisam ser verificadas. A falta de sono ou a tentativa malsucedida de tentar dormir e não conseguir podem ser manifestações de um problema mais profundo de saúde como doenças respiratórias, problemas na tireoide, ou problemas emocionais como depressão. Entre os distúrbios de sono mais comuns está a insônia, que também tem causas variadas.

É importante ressaltar que, às vezes, devido a alguma situação de tensão, alguns podem perder algumas noites de sono. A realização de um teste importante, uma entrevista de emprego, uma apresentação na escola, o primeiro encontro, são algumas situações que podem interromper o sono por alguns poucos dias. Neste caso a situação não é tão preocupante, já que em poucos dias o sono se normaliza. No entanto, existem casos em a situação é constante, durando mais de meses, interferindo na qualidade de vida. A pessoa se sente maltratada durante todo o dia, ela já acorda como se não tivesse dormido e por isso se sente cansada. Neste caso, o Dr. Solano aconselha a procurar a ajuda médica para obter orientação e verificar os motivos dessa irregularidade para que seja possível recomendar um tratamento, que pode ser por meio de terapias com psicólogos ou mesmo medicamentoso.

Independente das causas, é importante que quem apresenta problemas para dormir procure ajuda o mais rápido possível para que o organismo não sofra devido a falta de sono e mais problemas venham a se agravar e se apresentem de outras formas mais tarde. É urgente cuidar do sono, além de ser importantíssimo para a saúde, quando dormimos bem acordamos dispostos, com as energias renovadas e a pele agradece.

Hipersonia

A hipersonia é outro distúrbio do sono, só que com uma característica diferente: a pessoa não tem dificuldades para dormir, mas, mesmo assim, o sono não é reparador e a pessoa acorda como se estivesse cansada. O sono durou a noite toda, sem interrupções, porém a pessoa se sente sem energia para as atividades. Dr. Solano relata que um dos fatores associados a esse problema é a apneia do sono, um distúrbio que interrompe a oxigenação cerebral por alguns segundos, maltratando o cérebro e coração. As pessoas que apresentam esse distúrbio costumam ter um ronco mais alto do que o comum, fato que está ligado a falha na oxigenação. Se você apresentar alguns desses sintomas agende uma consulta médica e tire suas dúvidas.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1579 de 23 de maio de 2019.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *