Terça-feira , 20 Agosto 2019
Home / Opinião / Editorial / Dignidade

Dignidade

A audiência pública que tratou sobre a situação dos idosos em Campos Novos foi emocionante e tocante. Refletir no fato de que essa situação é um fato iminente na vida de todos nos faz repensar o modo como tratamos os mais velhos.

Quem é jovem atualmente, jamais se imagina como será quando estiver idoso, olha-se para o idoso como se ele tivesse sido idoso a vida toda, não se lembra que ele já teve seus anos de juventude e vigor. Quem é jovem hoje, daqui a alguns anos será um vovozinho.

Como tratamos as pessoas que estão na terceira idade? É preciso muita paciência ao caminhar ao lado deles, ao ter que repetir a mesma frase porque alguns já não escutam tão bem, ao ter que se dispor a ajudá-los em suas atividades diárias, ou mesmo ajudá-los a lidar com as tecnologias. Quase todo pai e mãe querem aderir as redes sociais, e, por vezes, pedem explicação para enviar áudio, vídeo, fotos… E parace que eles nunca aprendem. Haja paciência.

No entanto, não lembramos que eles, da mesma forma nos ensinaram a amarrar os sapatos, a andar de bicicleta, a aprender a cozinhar e fazer o dever de casa. Por anos fomos dependentes deles. E como a vida é um ciclo, daqui a alguns anos nós precisaremos da ajuda de nossos filhos.

Trate os idosos como gostaria de ser tratado quando for idoso também. Seja carinho, trate-os com dignidade. Respeite-os por sua experiência de vida e por toda a história que viveram. Dê valor a sua companhia. Dê apoio nesta fase, afinal também é difícil para eles. Perder a autonomia não é uma escolha, mas uma consequência do tempo. Não dá para fugir desta realidade, a não ser que se morra jovem, coisa que ninguém quer. Portanto, lembre-se que esse é seu destino também.

Como a vida é uma constante colheita, plante agora boas ações, seja generoso com os mais velhos, ame-os em ação, demonstre todo dia que se importa. Se for generoso com as pessoas, a vida será generosa com você.

Por: Priscila Nascimento
Jornalista

*Editorial publicado no jornal “O Celeiro”, Edição 1580 de 30 de Maio de 2019.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *