Domingo , 16 Junho 2019
Home / Cotidiano / Planejamento prevê fortalecimento do turismo em Campos Novos

Planejamento prevê fortalecimento do turismo em Campos Novos

Administração já diagnosticou pontos a serem explorados para alavancar este setor

Na última semana representantes da Administração Municipal de Campos Novos participaram das oficinas e seminários de construção do Plano Municipal de Turismo (PMT), de cada um dos 7 municípios da AMPLASC, para conferência final do trabalho coletivo desenvolvido durante o ano de 2018. A ação é promovida pelo SENAC com o apoio da AMPLASC. Campos Novos já está com seu planejamento pronto aonde contém os objetivos estratégicos que orientam e norteiam as ações necessárias para consolidar e fomentar o turismo local. O investimento neste setor contribuirá para a geração de emprego e renda, incentivará as políticas de investimento na gestão pública e privada e sensibilizará a população sobre a importância da atividade para o desenvolvimento econômico e preservação ambiental. Os temas propostos nesta reunião, que aconteceu no Senac de Campos Novos, foram inspirados no Plano Nacional de Turismo. Os especialistas presentes na ocasião analisaram cada objetivo especificamente e foram pontuadas as ações, prazos, prioridades e indicadores de realização. O secretário de Indústria, Comércio e Turismo, Ademir Bebber, diz que alguns dos planos podem levar até 5 anos para serem concluídos, já outros poderão levar bem menos tempo.

O secretário relatou que há um tempo a equipe da Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo esteve trabalhando na construção deste projeto para que o turismo na região possa ser alavancado. “Hoje temos muitos dados para trabalhar esta questão. Nós já estamos com o projeto pronto e estamos esperando a parte jurídica”, afirmou. Após análise do setor jurídico, o projeto deverá ser encaminhado para apreciação do Poder legislativo. Se aprovado pelos vereadores, a periodicidade dos encontros para articular e monitorar o Plano Municipal de Turismo acontecerá trimestralmente. A intenção é que este projeto seja mantido e executado pela gestão pública e que se alcance todos os objetivos propostos.

Não apenas Campos Novos, mas os demais municípios que compõe a Amplasc planejam realizar um roteiro regional que engloba o turismo religioso, o turismo de aventura, o turismo do agronegócio e outras atrações. A administração pretende criar o Sistema Municipal do Turismo que atuará como um núcleo de atividades turísticas, ação que também é uma das propostas do planejamento. “Nós somos o Celeiro de Santa Catarina, temos a maior usina do Brasil em altitude, temos o setor de vanguarda. Temos que explorar as potencialidades encontradas no município para nos consolidar como uma área atrativa para o turismo”, declarou Bebber.

Algumas das proposições apresentadas no planejamento de Campos Novos estabeleceram as seguintes iniciativas: Estruturação do Cicloturismo, que tem prazo de um ano; fomento do Turismo Rural, Cultural e religiosos; Construção de Centro Náutico, uma área de cerca de 30 mil metros que inclui a pesca, Marina, passeios de barco, tirolesa e contemplação, com prazo previsto de um ano; Incremento na realização do aniversário do município; realização de mais eventos; elaboração de pratos típicos para resgatar a gastronomia do município; construção de um aeroclube, com previsão de cinco anos; criação de uma rota de visitação a propriedades rurais. Para implantar e colocar em prática os projetos, o município prevê ainda aprimoramentos estruturais como a melhoria nos trevos de acesso, construção de ciclovias no perímetro urbano, melhoria na iluminação pública, padronização dos passeios públicos, construção de banheiros e pontos turísticos, sinalizações e coleta seletiva de lixo.

Estas estratégias foram adotadas e pensadas com o apoio e orientação de consultor cultural do SENAC Luís Fernando Albalustro e do professor da faculdade Senac (célula de turismo) Audrey Rembolski. Os profissionais explicaram que as iniciativas contidas no plano são ações que não custam muito caro, e que são necessárias apenas melhorias na infraestrutura urbana, de articulações e encaminhamentos dos agentes públicos no Ministério de Turismo. Ainda no encontro foram definidos como as ações serão acompanhadas posteriormente. Com relação ao aval necessário do Poder Legislativo aos planos, Luiz Fernando acredita que não haverá alterações pois o plano foi realizado coletivamente, o que legitima o processo.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1581 de 06 de Junho de 2019.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *