Quarta-feira , 18 Setembro 2019
Home / Região / Obras avançam em Vargem e município pode chegar a 80% de zona urbana asfaltada

Obras avançam em Vargem e município pode chegar a 80% de zona urbana asfaltada

Município está a todo vapor com ações desenvolvidas por todas as secretarias

Prefeita de Vargem Milena

A Secretaria de Obras do município de Vargem está em total atividade para concluir as inúmeras obras previstas para melhorar a infraestrutura do município. Estão sendo construídas cinco quadras de passeios com rede de água e esgoto. As obras são fruto de recursos próprios e de emendas parlamentares. Os passeios foram adquiridos através de emenda parlamentar do senador Jorginho Mello, no valor de R$ 57 mil e a rede de água e esgoto com recursos próprios no valor de R$ 54 mil. O projeto vai contemplar 1.861 metros quadrados de passeios públicos. A prefeita Milena Becher comera as ações e diz que muita coisa ainda será feita para beneficiar a população. “Temos várias ruas já terminadas, outras sendo iniciadas. Na primeira leva das ruas foi feito cerca de 40% do que havia sido planejado no primeiro projeto. Após o término dessa obra teremos R$ 700 mil para finalizar com a pavimentação asfáltica. Desses R$ 700 mil, R$ 200 mil é do deputado Romildo Titon, R$ 250 do senador Jorginho Mello e R$ 250 da deputada Carmem Zanotto. Essa obra é importante porque além de trazer segurança para a população está trazendo qualidade de vida e acessibilidade”, declarou. Até o final do ano cerca de 80% da pavimentação asfáltica deverá ter sido feita no município. Há também um projeto protocolado junto a Funasa para implantação de rede de esgoto em toda a era urbana. Na gestão passada foi assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público que estabelecia um prazo para que o município conclua o sistema de esgoto. Milena garante que este termo será cumprido.

A prefeita olha para a Vargem de hoje e relembra a situação em que o município se encontrava há anos atrás, e constata que o desenvolvimento e progresso da cidade é visível. “Antes o município não tinha asfalto, aqui era só poeira. Desde o início do mandato eu tinha uma preocupação com o desenvolvimento da cidade”, afirma. Atualmente o município aderiu ao Programa Cidade Empreendedora, projeto do Sebrae voltado a transformação econômica local através de ações de desenvolvimento para os pequenos negócios. Este projeto ajudou Vargem a evoluir enquanto município. “Este projeto quer dizer desenvolvimento humano, econômico e social, para isso várias ações precisam ser feitas ao mesmo tempo e foram tomadas várias frentes de trabalho. Estamos com muitas ações de capacitação do comercio local, dos agricultores. Foi feito um diagnostico situacional do que a administração está adquirindo, o que vem de fora e o que fica aqui dentro, das possibilidades de as pessoas produzirem aqui, que produtos seriam comerciais para a nossa realidade. As pessoas podem ver a possibilidade de empreender e se desenvolver”, afirma.

As ações dentro do município continuam acontecendo mesmo com o plano de contingencia de gastos ainda em vigor. Estão sendo realizadas apenas as obras que são de real importância para o município. Foram revisados alguns contratos, foram feitas negociações com alguns fornecedores, foi diminuída a oferta de serviços considerados não prioritárias, e reduzida a carga horária da Secretaria de Obras para 6h contínuas para que fosse possível enxugar as contas e promover a economia. Milena está empenhada para quitar o precatório e fechar o ano de 2019 sem contas.

Além das ações de infraestrutura, o município também se mantém focado na saúde, que é um assunto de grande importância para a população. Na semana passada foi divulgado que o Programa Hiperdia chegará às famílias da comunidade do interior promovendo mais saúde a quem tem dificuldades em ir até a cidade. Milena conta que mais ações estão sendo pensadas para levar a esse cidadão da zona rural cada vez mais qualidade de vida. “Na saúde inovamos com várias ações. Assim como o Hiperdia, outros projetos vão ao campo, como o atendimento médico para acompanhar as pessoas”, acrescentou.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1586 de 11 de Julho de 2019.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *