Quinta-feira , 14 Novembro 2019
Home / Saúde / Programa ‘Remédio em Casa’ é lançado em Campos Novos

Programa ‘Remédio em Casa’ é lançado em Campos Novos

Pacientes da Unidade Santo Antônio serão os primeiros contemplados pelo projeto. Primeira entrega está prevista para o dia 12 de agosto.

Foi lançado oficialmente, na última segunda-feira (8), o Programa ‘Medicamento em Casa’, promessa de campanha que era, até então, muito aguardada pela população. “Era o que eu estava esperando”, disse dona Therezinha Turi, de 86 anos, que participou do lançamento e foi primeira a se cadastrar no plano. Ela representou muitos cidadãos camponovenses que tem dificuldades para ir até a farmácia. Agora dona Therezinha e muitos outros poderão ter em mãos sem remédios sem sair de casa. O programa atenderá pessoas com 60 anos ou mais e pessoas com dificuldades físicas ou cognitivas. Neste primeiro momento serão cadastradas as pessoas matriculadas na Unidade de Saúde Santo Antônio. O cadastro já está sendo feito e se estenderá até o dia 31 de julho, com a primeira entrega prevista para o dia 12 de agosto. A adesão poderá ser feita em outro dia, mas é importante que se faça nesse momento para que haja tempo hábil para enviar o receituário para a farmácia e seja realizada a separação dos kits. O cadastramento será feito por unidades, segue a lista das próximas unidades: ESF Caic, ESF Senhor Bom Jesus, ESF São Sebastião, ESF Boa Vista, ESF Integração, ESF Aparecida, ESF São José, Unidades de Saúde do Interior e Unidade Básica de Saúde Central (PAM).

O lançamento do ‘Programa Remédio em Casa’ foi feito pela secretária de saúde, Mayara Serena, e a apresentação do projeto foi feito pela farmacêutica Eliane Torri Furtado, que deu mais explicações sobre o funcionamento do projeto. De acordo com a farmacêutica, o sistema municipal dá conta de cerca de 8 mil pessoas com 60 anos ou mais, porém só será possível avaliar a demanda conforme começar a adesão dos pacientes ao programa. Por força de lei alguns medicamentos não poderão ser entregues em casa, como os medicamentos controlados. Medicamentos termolábeis, como a insulina, pela dificuldade de se manter a temperatura adequada, também não poderão ser entregues. Após o devido cadastro os pacientes receberão seus pacotes individualizados e lacrados com a etiqueta de posologia e declaração para que o paciente confirme o recebimento e informações caso um algum medicamento esteja em falta. A entrega será feita através de um serviço de moto-entrega. O monitoramento do programa será realizado em parceria com as Unidades de saúde, Eliane acredita que dessa forma será possível melhorar a adesão dos pacientes e efetivar os tratamentos previstos.

As receitas cadastradas terão validade de seis meses, antes que o prazo se encerre é importante que os pacientes informem a Unidade de Saúde e façam a renovação da receita. Mudanças de medicação também precisam ser informadas para que seja incluída no kit de entrega. A Farmácia Municipal terá o controle dos medicamentos e saberá quando os pacientes precisarão de um novo kit, e com dias de antecedência será feita a entrega para que ninguém fique sem o medicamento. Mesmo receituários de médicos particulares poderão ser solicitados e acrescentados a lista de medicamentos. “A intenção é que esse programa proporcione continuidade da atenção em saúde, ampliando a adesão ao tratamento medicamentoso de pessoas com doenças crônicas, através do acesso facilitado aos remédios de uso contínuo”, declarou

A expectativa é que até o início de 2020 o Programa seja estendido para todas as localidades. A farmacêutica ainda reforçou que os medicamentos do componente especializado, Medicamentos do Componente Estratégico (tuberculose, hanseníase, malária, DST/AIDS), medicamentos psicotrópicos (Portaria 344/98), medicamentos fornecidos a usuários em cumprimento de determinação judicial, medicamentos para uso ocasional, medicamentos termo lábeis e medicamentos antitabagismo, não serão incluídos no Programa ‘Medicamento em Casa.

O prefeito Zancanaro reafirmou que este era um desejo da administração desde o início do mandato, mas devido algumas dificuldades, como a falta de espaço físico adequado, a concretização do projeto não foi logo concluída. A equipe de servidores que compõe a Farmácia Municipal visitou algumas cidades em que funcionavam o programa para verificar como funcionava e buscar mais inspiração. Agora com a promessa cumprida as pessoas que realmente precisam terão ao seu dispor um serviço que garante comodidade e conforto.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1586 de 11 de Julho de 2019.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *