Terça-feira , 17 Setembro 2019
Home / Comunidade / ‘A imprensa regional é importante para o futuro da nação’, afirma Bolsonaro

‘A imprensa regional é importante para o futuro da nação’, afirma Bolsonaro

Em encontro com lideranças da Mídia Regional da Região Sul, presidente destacou os veículos regionais de comunicação. Presidente da Adjori/SC, José Roberto Deschamps, esteve presente

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quinta-feira (22), em Brasília, que o trabalho da imprensa regional é importante para o futuro da nação. A declaração foi durante café da manhã com 50 lideranças das entidades que representam os veículos de comunicação de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

O encontro foi articulado pela Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert). De acordo com o presidente da entidade, Marcello Corrêa Petrelli, o objetivo foi mostrar ao presidente o potencial e a atuação da Mídia Regional nos três estados do Sul. “Nossos veículos fazem comunicação em sintonia com a sociedade porque fazemos parte dela”, disse.

Bolsonaro reclamou da má vontade da mídia nacional em interpretar suas declarações sobre diversos assuntos. “Esse é o meu jeito de falar. Jeito que o povo entende. E não vou mudar”, ressaltou. “Estamos construindo uma rota diferente do passado. Nós temos tudo para dar certo. Precisamos de união”.

Acompanharam o presidente o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, general Luiz Eduardo Ramos, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, o Secretário Especial de Comunicação Social, Fábio Wajngarten.

“Esse é o jeito sincero do presidente. Discurso que foi eleito pelo povo brasileiro”, destacou o general Ramos, amigo pessoal de Bolsonaro. Também prestigiaram o evento os deputados Rogério Mendonça Peninha (MDB), coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense, e Coronel Armando (PSL).

O presidente da Acaert foi porta-voz da comitiva. Em seu discurso, Petrelli lembrou que a Mídia Regional é defensora de suas cidades, lideranças e “todos aqueles que são agentes de progresso e desenvolvimento”. Para ele, os programas locais de rádio e televisão, além dos jornais impressos, têm as maiores audiências nos municípios.

“Nosso público aprendeu a desconfiar da mídia mal-intencionada, porque temos um propósito: pensar e agir diferente. Em primeiro lugar está nossa comunidade, a nossa região, o nosso estado”, explicou Petrelli. “Somos a ponte para construir um verdadeiro diálogo com a sociedade, pautado pela informação e no compromisso com os fatos e a verdade”, completou. Na comitiva, presidentes da Aerp, Agert, ADI dos três estados, Adjori de SC e PR.

O ex-presidente da Acaert e conselheiro de Comunicação do Senado, Ranieri Moacir Bertoli, também apresentou uma defesa da Mídia Regional e alertou ao presidente Bolsonaro sobre o grande aumento das rádios comunitárias no país. Entre 2004 a 2013, houve um aumento de concessão de radcom em 103%, totalizando 4.504 emissoras neste período. “São concorrentes que não pagam impostos e fazem uma política sem nenhuma fiscalização no cumprimento da lei”, disse.

O presidente da Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina (Adjori/SC) e do Sindicato das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas do Estado de Santa Catarina (Sindejor), José Roberto Deschamps, disse que foi muito importante a abertura de Bolsonaro para a imprensa regional e que ele foi muito “receptivo” e “atencioso”.

“Foi uma oportunidade única de mostrar a importância da mídia regional. E tenho a certeza de que o governo federal vai reconhecer isso. O jornalismo impresso do interior tem sido fundamental para formação cidadã e desenvolvimento das comunidades do nosso Estado”, afirmou.

Na sequência do evento, os representantes almoçaram com a bancada catarinense em Brasília, com a presença dos senadores Esperidião Amin (PP) e Jorginho Melo (PL) e os deputados federais Carlos Chiodini (MDB), Carmen Zanotto (Cidadania), Peninha (MDB), Coronel Armando (PSL) e Ângela Amin (PP).

Campanhas 

Durante o encontro foram exibidos vídeos como o audiovisual da ACAERT e as campanhas da entidade do “Jeito Catarinense”, contra a Fake News e sobre a Reforma da Previdência. Ao final da reunião, o presidente da ACAERT, acompanhado da vice-presidente da ABERT, Marise Westhphal Hartke e o empresário Claudio Schlindwein, do jornal O Munícipio, entregou uma camisa do Brusque, campeão brasileiro da Série D.

Presidentes entidades:

Marcello Corrêa Petrelli – presidente Acaert

Marise Westphal Hartke – vice-presidente Abert

Ranieri Moacir Bertoli – conselheiro de Comunicação do Senado

Ana Paula S. Melo – presidente Sert/SC

Christina Alavarez Gadret – presidente Sindirádio RS

Cezar Telles – presidente Sert/PR

Roberto Cervo (Melão) – presidente Agert

José Heriberto Michelleto – vice-presidente Aerp

Lenoires da Silva – presidente ADI/SC

Nery José Thomé – presidente ADI/PR

Jedaias Pereira Belga – presidente ADI Brasil

Eladio Dios Vieira da Cunha – presidente ADI RS

José Roberto Deschamps – presidente Adjori/SC

Elizio Jacy Siqueira Junior – presidente Adjori/PR

Ademir Arnon – presidente da ACI

*Informações: Rede Catarinense de Notícias – Fotos: Tauan Alencar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *