Quarta-feira , 18 Setembro 2019
Home / Saúde / Casos de Gripe A no estado tem causado preocupação

Casos de Gripe A no estado tem causado preocupação

Em Campos Novos doença já fez duas vítimas. Vacinação ainda é a melhor arma para se proteger contra o vírus.

A gripe A, também chamada de Influenza A, é um dos grupos mais graves da doença em virtude de sua rápida evolução e consequências. Se tratada tardiamente ela pode levar a óbito, fato que já vem acontecendo em todo o estado, em Campos Novos foram confirmados três casos, e duas mortes. Uma criança permanece internada em Concórdia. Os casos no estado têm causado séria preocupação em virtude de seu alto poder de contágio. Diante do perigo desta doença é importante que a população se atente quanto aos cuidados efetivos para agir de forma a não permitir que ela cause mais vítimas.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) enfatiza a necessidade de buscar ajuda médica logo ao apresentar os primeiros sinais. Os sintomas da doença são: Dor de garganta, febre alta, geralmente acima de 38 graus, dor intensa no corpo, coriza e tosse. É preciso ir ao médico antes que a pessoa sinta dificuldades em respirar, pois quando isso acontece pode ser um sinal de que a doença já está bem agravada, e quer dizer que o pulmão foi comprometido, fator que representa risco de morte. Infelizmente é comum que que as pessoas confundam a gripe com um resfriado e minimizem os riscos, procrastinado a ida ao médico. A enfermeira Beatriz Cadore explica que apesar dos sintomas serem os mesmos, no resfriado eles surgem bem mais leves, mas que é preciso rapidamente ser certificar do que se trata. “A gripe Influenza A tem uma evolução muito rápido e ela exige atendimento médico imediato, afirma.

De acordo com a DIVE, a gripe, ou Influenza, é uma doença que se apresenta em 3 tipos: A, B e C. Estima-se que, em média, o tipo A causa 75% das infecções. Os tipos A e B sofrem frequentes mutações e são responsáveis pelas epidemias sazonais e, também, por doenças respiratórias com duração de quatro a seis semanas. Com a chegada do invernos os casos de gripe se tornam frequentes, segundo Beatriz isso se dá porque o clima fica mais seco e isso faz com que os vírus fiquem a altura das vias respiratórias. “Estamos no período sazonal. O vírus está captando as vítimas. Nesse período também costumamos ficar em ambientes mais fechados e mais aglomerados e isso predispõe a contaminação”, explica. Os tipos de gripe são associados ao aumento das taxas de hospitalização e de mortes por pneumonia, especialmente em pacientes que apresentam doenças crônicas e fatores de risco. Em virtude de haver uma classe de pessoas mais predispostas a ser afetada pela doença o Ministério da Saúde dispõe na rede pública vacinas contra a gripe nos Postos de saúde destinadas a esse grupo que inclui idosos, crianças, mulheres gestantes e pessoas com deficiência crônica.

A vacina ainda é a arma mais eficaz para se proteger da doença, ela é capaz de promover a imunização dos vírus Influenza, reduzindo o agravamento da doença. Beatriz relata que os primeiros casos da doença começaram a surgir em meados de 2009, ano em que aconteceu um surto e deixou em pânico toda a população e a classe médica. Porém, após muitos estudos foram desenvolvidas as vacinas para garantir a proteção. Hoje a população tem disponível a vacina na rede pública para casos específicos e em clínicas particulares a preços acessíveis. A enfermeira comenta que se houvesse uma conscientização sobre a importância da vacina os números de casos diminuiriam significativamente. “Quando a vacina surgiu isso trouxe um alivio e diminuiu os casos, mas isso não quer dizer que as pessoas devem deixar de lado a vacina. Isso é perigoso, porque quando as pessoas se acomodam qualquer outra doença pode retornar e acometer os desprotegidos.”, alerta.

Beatriz ainda recomenda o período mais indicado para realização da vacinação. “O mês de abril é mais indicado porque estamos fora do período sazonal, temos menos vírus circulando, e podemos aumentar o número de pessoas protegidas, assim teremos menos casos no período sazonal. Como muitas pessoas não se vacinaram nessa época, quando chegou o inverno os casos de gripe A começaram a acontecer”, comentou. Os casos confirmados e divulgados pela imprensa deixam as pessoas com medo e muitas começam a buscar vacinação tardiamente, mas isso não garante proteção imediata, pois a vacina leva 10 dias para promover o efeito desejado. “As pessoas tem que entender que não é no dia da vacina que ela estará protegida. Elas também precisam ter a consciência de que a vacinação deve ser feita anualmente. O vírus Influenza sofre uma mutação anualmente. Eles estão sempre esperando uma oportunidade para agir. É preciso estar sempre alerta”, concluiu Beatriz.

Apesar de ser uma doença muito perigosa ela tem cura se for tratada corretamente com a ajuda médica. Por se tratar de um vírus altamente contagioso, os pacientes devem tomar os devidos cuidados e seguir as recomendações.

Dicas importantes para evitar que os vírus se proliferem:

ATENÇÃO

>Cubra a boca e o nariz com um lenço quando tossir ou espirrar. Limpe as mãos depois de tossir ou espirrar, lavando-as imediatamente com água e sabãoPRUDÊNCIA

PRUDÊNCIA

Se não tiver lenço, tussa ou espirre no seu antebraço, não em suas mãos, pois elas são veículos de transmissão.

REPOUSO

Evite sair de casa enquanto estiver com sintomas de gripe.

VENTILAÇÃO

Mantenha os ambientes ventilados e arejados.

COMPARTILHAMENTO

Não compartilhe alimentos, copos, toalhas e outros objetos de uso pessoal.

AFASTAMENTO

Mantenha-se distante de locais com aglomeração de pessoas.

HÁBITOS SAUDÁVEIS

Tenha uma alimentação balanceada beba bastante líquido.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1593 de 22 de Agosto de 2019.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *