Terça-feira , 17 Setembro 2019
Home / Opinião / Editorial / Em busca da verdadeira beleza

Em busca da verdadeira beleza

Nunca na história da humanidade se deu tanta importância a estética como se dá hoje. O mercado da beleza vive em contínua ascendência. No Brasil nem se fala, basta fazer uma busca rápida na internet para ver o status que o país mantém quando se trata de procedimentos estéticos. A busca frenética em busca pelo ‘belo’ atualmente tem alcançado todas classes. Com a facilidade de pagamento promovidas, até mesmo as classes menos favorecidas podem sonhar em realizar certos procedimentos, antes inalcançáveis.

Além das cirurgias plásticas e procedimentos menos invasivos ainda é possível notar o crescimento e produção de informações com dicas sobre maquiagens, estilo, produtos de cabelo, e tutoriais sobre tudo que você imaginar quando se trata de beleza.

Com toda essa gama de conteúdo aumentou-se os padrões e elevou-se as exigências das pessoas. Não adianta apenas ter um cabelo chapado e pintado, ele também precisa ser saudável. Não adiantar investir em makes para disfarçar as imperfeições, as pessoas também querem uma pele perfeita, com ou sem make. Haja criatividade dos empresários do setor para dar a essa comunidade tudo o que precisam. Quem sabe um dia alguém esteja satisfeito nesse sentido.

Não há nada de errado em querer ser mais bonito e investir nisso. Pelo contrário, investir em si mesmo contribui bastante para a autoestima. Mas analisar friamente o cenário que as pessoas estão expostas pode levar a um ponto de vista mais equilibrado e crítico sobre o que é imposto. O mercado da beleza difunde com rigor a ditadura do belo a ponto de escravizar aqueles que nele acreditam cegamente. E nas mãos das ‘personalidades mais influentes da mídia’ eles conseguem fazer uma ‘pedra’ se tornar um utensilio de grande necessidade e importância na vida das pessoas. Quando irão acordar e perceber essa dominação pacifica?

Dai começam as comparações com a pele, com o cabelo, com o abdômen, com os glúteos, com os dentes, com o sorriso do outro. E a busca parece incessante. Nunca se chega ao resultado esperado, nunca se tem o que quer, porque cada vez vão surgindo mais e mais novidades. E a frustração continua.

Felizes aqueles que entendem que a beleza é um conjunto de fatores. Beleza envolve autossatisfação e alegria. Envolve o físico e o interior de cada um. Envolve ir no salão de beleza, na academia, no spa, realizar procedimentos estéticos, mas sempre com um único fim: agradar a si e não para buscar ‘likes’ ou ficar se comparando com os demais. A beleza deve refletir um bem-estar interior. Deve ser uma busca que vai além da aparência.

Por: Priscila Nascimento, Jornalista

*Editorial publicado no jornal “O Celeiro”, Edição 1595 de 12 de Setembro de 2019.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *