Quarta-feira , 18 Setembro 2019
Home / Política / Prefeito Alexandre Zancanaro se pronuncia sobre Pedido de Impeachment

Prefeito Alexandre Zancanaro se pronuncia sobre Pedido de Impeachment

Alexandre Zancanaro

O prefeito Alexandre Zancanaro se manifestou no inicio da noite de hoje sobre o Pedido de Impeachment protocolado na Câmara de Vereadores.

Para Alexandre, ‘A notícia é muito triste, vejo como uma forma de denegrir a imagem de uma Administração que está dando certo. Não tenho nenhum processo julgado e algumas informações levantadas pela promotoria, respondemos na devida forma. Vemos essa ação como um “Ato Político”, onde a nossa gestão sempre teve o prazer de receber a todos indo ao encontro da comunidade. Recebemos essa notícia e ao nosso ver não condiz com a conduta e posso garantir que os princípios que trabalhamos é sempre correto. Se tivermos alguma coisa que esteja incomodando ou errada, seremos os primeiros a corrigir”.

“Falar de Impeachment depois de dois anos e meio de gestão onde tantas coisas evoluíram no nosso município, que há mais de 20 anos não “se mexiam”, e algumas há mais de 30 anos estavam para ser resolvidas e talvez isso esteja incomodado algumas pessoas, e por um ato “Politiqueiro”, que isso não chamo de política e tenham costume de utilizar algumas pessoas, que ao meu ver não teriam a plena condição de estar executando. Não tomei conhecimento de todo conteúdo, mas tão logo receba terei condição de responder todas, e não compactuo, são levianas e queiram denegrir a imagem que foi construída com muito trabalho e mostrando para a sociedade a qual foi digna em eleger uma pessoa que tem carácter e aqui me coloco a disposição e enfrentarei qualquer situação, que é mais uma vez, “politiqueira”.

Ao final da manifestação o Prefeito Zancanaro, deixou um recado a população, “A você camponovense que tanto nos confiou, e nos deu a oportunidade de fazer tanto pelo nosso município, quero agradecer as mensagens de apoio, pois vocês nos conhecem e sabem da idoneidade que temos e estamos levando o nome de Campos Novos aos quatro cantos, sendo referência em diversos projetos, mostrando cada vez mais o município pujante que temos. A partir de agora esta nas mãos dos vereadores essa decisão se esse processo dá continuidade ou parar de “Politicagem” e votar no que é certo em fatos concretos e não em levantamentos levianos que podem trazer consequências lá na frente. Portanto, deixamos ao encargo dos vereadores essa possibilidade de um arquivamento de um pedido como esse”.

NA CÂMARA

O Presidente da Câmara de Vereadores Darcy Rodrigo Pedroso (MDB), cedeu uma entrevista a imprensa onde disse que pretende votar nesta terça (3) pedido de Comissão Processante contra prefeito de Campos Novos. O vereador Pedroso diz que bastarão 4 votos para admissibilidade.

O pedido com a denúncia protocolada na Câmara de Vereadores de Campos Novos tem 23 páginas a denúncia e pede a a abertura de comissão processante para analisar um eventual impeachment do prefeito Alexandre Zancanaro.

Assinam o pedido Edson Kunen, Fabiane Aparecida Venturin, Gilmar Oliveira, Pedro Fonseca e José Antunes e Fábio Souza.

Os motivos para pedir a abertura de comissão processante contra o prefeito mencionados pelos denunciantes são:

– Retardar divulgação de atos e nomeações;

– Extrapolar por vários meses o limite de gastos com a folha de pagamento, ferindo a Lei de Responsabilidade Fiscal;

– Diversos casos de desvio de função de servidores, cometendo improbidade administrativa;

– Dois processos de licitação com indícios de superfaturamento, conforme está em apuração no Tribunal de Contas;

– Não responder alguns pedidos de informação da Câmara de Vereadores;

– Irregularidades em despesas com publicação, caracterizando promoção pessoal;

– Licitação Ilícita no valor de R$ 1 milhão, 991 mil, causando prejuízo ao município;

– Pregão Presencial irregular de compras diretas em empresas de parentes do prefeito, em serviço de comunicação social;

– Tomada de preços ilegal em serviços de consultoria em contabilidade;

– Violação dos princípios da Administração Pública;

– Não cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal;

– Agiu em desacordo com o decoro do cargo.

Uma das pessoas que fez a denúncia, Edson Kunen, afirmou a imprensa que todos os itens elencados já são objeto de apuração no Ministério Público e no Tribunal de Contas e que já deveriam ter sido objeto de apuração também na Câmara.

Edson considera que o mais grave é o contrato da prefeitura com a empresa de georeferenciamento, suspenso por meio de liminar pedida pela Promotoria de Justiça e cujo valor é de R$ 1,9 milhão.

Darcy Rodrigo Pedroso argumenta comentou que com 4 votos a denúncia poderá ser aceita, já que segundo ele, a admissibilidade ocorre por maioria simples. Pois os vereadores Dirceu Kaiper e Gilson Lopes do MBD estão em viagem e não devem voltar a tempo da sessão, que deverá ocorrer com 7 vereadores presentes.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *