Sexta-feira , 18 Outubro 2019
Home / Comunidade / Camponovense é bicampeã brasileira de Paraenduro

Camponovense é bicampeã brasileira de Paraenduro

A jovem Letícia Vieira sagrou-se bicampeã brasileira de Paraenduro e tricampeã paranaense. A competição aconteceu no último final de semana (28 e 29), no Haras Palmital, em Pinhais- PR e contou com a presença de atletas de 20 cidades de cinco Estados.

A atleta compete desde 2011. Na ocasião ela representou o Município e Santa Catarina e superou os seus limites trazendo à Campos Novos essa importante conquista.

Os pais são seus maiores incentivadores, mas a atleta já conquistou muitos fãs e apoiadores. Uma delegação da Associação de Pais e Amigos dos Autistas- AMA e do Rotary Clube de Campos Novos acompanharam Letícia na prova.

“Agradecemos imensamente a todos os nossos apoiadores, AMA, Rotary, a empresa Dicapel, ao senhor José Luiz Debastiani e família, e também ao senhor Leocir e Angelina do Sítio Recanto dos Tropeiros, pois são eles que cuidam dos nossos cavalos e levaram eles até Pinhais”, ressaltou o pai da Letícia, Wellison Vieira.

Na tarde desta terça-feira (01) a atleta esteve na Prefeitura, onde foi recebida pelo Prefeito Silvio Alexandre Zancanaro e pelo Vice-prefeito Gilmar Marco Pereira.

“Temos muito orgulho e satisfação de termos em nosso Município uma atleta tão talentosa como a Letícia. Parabenizamos essa guerreira e também toda a família pelo empenho e dedicação”, pontou o Prefeito.

Modalidade esportiva

As categorias previstas no paraenduro equestre estão divididas por distância, com trilhas de cinco, dez e vinte quilômetros. Podem participar das provas cavaleiros com no mínimo oito anos de idade. Os atletas são selecionados para competir nas diferentes distâncias conforme sua autonomia e domínio do cavalo. Mas todos os paratletas, independentemente de idade, competem com o auxílio de pelo menos um acompanhante, que deverá ter curso básico de equoterapia, sendo apto a executar eventuais manobras de salvamento. Segundo a Federação Paranaense de Hipismo, que regulamenta a prática esportiva no Estado, os cavalos devem ter no mínimo 48 meses para participar das provas de paraenduro.

A primeira prova de paraenduro no Brasil aconteceu em Campina Grande do Sul, em dezembro de 2011, quando aquele município da Região Metropolitana de Curitiba sediava a final do Campeonato Paranaense de Enduro. Levantamentos realizados junto treinadores, familiares e atletas têm demonstrado que o esporte melhora sensivelmente a autoestima dos seus praticantes, melhorando o tônus muscular e a motricidade dos atletas, muitos dos quais inclusive deixaram ou diminuíram suas medicações.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *