Sábado , 14 Dezembro 2019
Home / Saúde / Clima quente pede hidratação constante para garantir boa saúde

Clima quente pede hidratação constante para garantir boa saúde

Sol e calor aumentam os alertas para cuidados diários para manter e garantir hidratação da pele e do organismo.

A estação é a primavera, mas o clima é de verão. O sol tem se apresentado com frequência e por isso o calor tem sido insuportável. Ainda são aguardados dias de chuva, mas a predominância será de dias ‘calorosos’. Neste período o corpo transpira como nunca e a pele fica muito exposta aos raios solares fazendo com o corpo corra o risco de se desidratar tanto por dentro quanto por fora. Daí dispara o alerta para a hidratação constante através do uso de cremes hidratantes, protetor solar e ingestão de líquido, muito líquido. Isso se torna ainda mais necessário com a chegada da temporada de férias e as idas a balneários e praias, aumentando a exposição ao sol e consequentemente os riscos. Para estas estações mais quentes, os profissionais de saúde ressaltam necessidade de cuidado com a saúde. Os cuidados não são apenas com a pele, o organismo também preciso receber a atenção devida. A baixa ingesta hídrica pode contribuir para problemas de saúde, principalmente porque o corpo perde muita água no calor, e por isso a água deve ser reposta ao organismo com frequência.

O uso de hidratantes e protetor solar é importante até mesmo nos dias frios, porém o cuidado deve ser redobrado nos dias mais quentes e principalmente no verão, pois a radiação solar incide com mais intensidade sobre a Terra. Vamos primeiramente nos atentar aos riscos a pele, que são mais claramente vistos. Com a exposição ao sol e as altas temperaturas a pele fica mais bronzeada, e alguns até gostam desse efeito, mas é importante ter cuidado com essa exposição ao sol, e é imprescindível o uso do protetor solar. Não dá para cair nas armadilhas do verão, todo cuidado é pouco, e isso vale paar adultos e crianças. A pele ressecada perde o viço, fica áspera e rígida, podendo apresentar descamações e coceira, causando bastante incomodo, e com a exposição maior ao sol a pele pode apresentar queimaduras solar. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia as recomendações para a evitar a desidratação é a ingestão de líquidos, uso de protetor solar e hidratantes, uso de bonés, chapéus e sombrinhas e evitar a exposição ao sol entre das 10h às 16h, A preocupação vai além da desidratação da pele, pois a radiação ultravioleta pode causar câncer e envelhecimento da pele. Pessoas de pele negra estão mais protegidas em virtude da quantidade de melanina na pele, mas, mesmo assim, é recomendado o uso de proteção solar durante todos os dias.

Neste período em que as temperaturas começam a se elevar a hidratação tem que ser redobrada por dentro e por fora, portanto, deve-se aumentar a ingestão de líquidos no verão e abusar da água, do suco de frutas e da água de coco. A SBD também indica alguns alimentos que podem ajudar na prevenção aos danos que o sol causa à pele, como cenoura, abóbora, mamão, maçã e beterraba, pois contêm carotenóides, substância que se deposita na pele e tem importante ação antioxidante. Ela é encontrada em frutas e em legumes de cor alaranjada ou vermelha.

Em condições normais, o organismo de uma pessoa adulta perde em média 2 litros por dia, considerando as perdas pelo suor, urina e fezes. Portanto, é recomendado a reposição diária de água. Nas perdas provocadas pelo suor, além da água perdem-se também sais minerais, principalmente sódio, o qual necessita ser reposto. Quando as perdas de água se tornam maiores do que a reposição, o organismo entra em processo de desidratação, o que é extremamente perigoso. Quando isso acontece o organismo pode ter dificuldades para realizar suas funções normais e acaba ficando desiquilibrado. A água é essencial em todos os processos metabólicos vitais para o organismo. Para tirarmos energia dos alimentos que comemos e, consequentemente, nos mantermos vivos, é necessário haver água.

São muito os malefícios e cuidados que devem ser tomados, fato que torna o sol um grande vilão da saúde, no entanto para alguns profissionais de saúde não é bem assim, pois o sol também pode trazer alguns benefícios. A vitamina D é um importante nutriente para o corpo humano ajudando na absorção do cálcio, e o sol ajuda o organismo a metabolizar este nutriente. Sendo assim, eles recomendam a exposição ao sol por alguns minutos do dia. Esta afirmação, porém, é rebatida pelos dermatologistas, que afirmam que há outras formas de repor esta vitamina ao organismo. A ABD diz que a alimentação e a suplementação são mais indicadas do que a exposição ao sol. Portanto, cabe a cada um decidir se vai fugir completamento do sol ou se prefere se expor a luz solar durante alguns minutos do dia.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1606 de 28 de novembro de 2019

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *