Terça-feira , 17 Setembro 2019
Home / Opinião / Colunistas / Colunista Magrass / Inverno = Peelings

Inverno = Peelings

Flávio corso
Flávio Corso Jr. Médico, Especialista em Medicina Estética

Quem não quer exibir por aí uma pele lisa, viçosa e sem manchas? Além de uma boa alimentação, alguns tratamentos estéticos ajudam a manter a beleza em dia. E uma opção muito procurada pelas mulheres é o peeling.

E para quem não conhece o procedimento, o primeiro passo é consultar um bom médico. Ele vai avaliar se há mesmo necessidade de realizar o procedimento e qual é o mais indicado para a sua pele.

Todos os tipos de pele podem receber aplicações de peeling, porém, nem todos os tipos de pele podem receber qualquer tipo de peeling. Por esse motivo é importante consultar um especialista. Além disso, a pele deve estar preparada para receber o tratamento.

Os peelings são classificados em superficiais, médios e profundos. Dependendo do tipo de pele (oleosa, mista, seca), fototipo (cor de pele), idade do indivíduo e objetivos traçados é que será definida a profundidade a ser atingida no processo. Assim, os custos também irão variar de acordo com o tipo de peeling e quantidade de sessões necessárias.

Existem vários tipos de peelings, dentre eles, o mais utilizado é o peeling químico, que utiliza produtos químicos, normalmente ácidos. Dentre as finalidades estão correções ou atenuações de marcas, manchas, linhas e rugas, além de proporcionar uma melhor qualidade da pele num âmbito geral.

O inverno é a estação do ano preferida para realizar peelings, pela menor exposição solar, por isso, se você quer melhorar sua pele, procure logo seu médico de confiança.

Flávio Corso Jr. Médico,
Especialista em Medicina Estética

*Coluna publicada no Jornal O Celeiro, Edição 1434 de 23 de Junho de 2016.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *